dia a dia, muito amor, natureza

Flores e um fusca na chuva ☂

Dirigir um fusca na chuva pode ser uma tarefa um pouco difícil – os vidros ficam embaçados, aí você abre o “quebra-vento” (por que os carros novos não têm essa maravilha?) e a água escorre no braço. Você fecha e tudo embaça. O para-brisa só tem uma velocidade: rápida. Se a chuva é suave parece que você está com pressa porque eles ficam ligados numa velocidade frenética (que aumenta quando você acelera, pelo menos no meu fusca). Fora isso, a chuva incrementa um climinha que já existe num fusca alaranjado de teto com bolinhas pretas, painel de madeira e bancos com encosto baixo de couro (um pouco surrados – normal para um carro com 40 anos – e que só são lindos e confortáveis em temperatura abaixo de 25˚C).

Não pode ser chuvona e nem de noite. Tem que ser chuvinha de dia. O contrário seria tragédia para uma míope e motivo para estacionar.

Estava dirigindo o fusca outro dia e começou uma “chuva de primavera”. Então avistei um monte de Primaveras e parei o fusquinha para fotografar. E fui descalça no meio da rua pra registrar flores e fusca debaixo de chuva.

DSC_1521DSC_1504DSC_1511DSC_1515DSC_1536DSC_1526DSC_1530DSC_1549

Padrão