amo/sou, dicas, fotografia

Amo/sou #1

Esse post é um misto de eu quero / eu faço / eu sou / se você tiver, me empresta. Para você se inspirar, conhecer coisas novas e claro, compartilhar nos comentários suas experiências e opiniões.

  1. Tesoura cobre! Se você é costureira, bordadeira , crocheteira ou gosta de artesanato, tenho certeza que vai me entender com esse amor por tesouras. Elas são um charme e com cuidado podem durar uma vida, #quero!
  2. Mulher, conheça essa calcinha. Homem, conheça também, para presentear uma mulher da sua vida. Ela é feita de um tecido tecnológico que dispensa o uso de absorventes durando período menstrual! Mais conforto, mais sustentabilidade. Eu já tenho a minha, ganhei da minha irmã, vou testar e conto depois.
  3. Esse app! Chama Gudak e é perfeito pra você que adora fotos analógicas mas não tem uma câmera ou não quer gastar uma grana com os filmes. Você fotografa, não vê nada na hora, espera 3 dias até as fotos serem “reveladas” e o grand finale: elas podem queimar. kkkkkk EU AMO.
  4. Que lindo esse revisteiro de canos de cobre. Suas revistas e jornais ficam espalhados? Os meus ficam. E se você curte trabalhos manuais e não quer desembolsar R$180, dá para fazer um quase igual seguindo esse passo a passo
  5. Uma vela em formato de gatinho que revela um esqueletinho. O que eu mais gostei é que é o tipo de coisa que você vai comprar para usar, não vai deixar essa vela de enfeite sem nunca colocar uma chama perto dela! 

De todas essas coisas, qual você olhou e disse: AMO/SOU!?

 

Beijos!

Padrão
fotografia

Body Positive, referências reais e liberdade

Finalmente o mundo está se movendo da era fit para a vida real. Você pode não ter percebido, mas o movimento #BODYPOSITIVE chegou e você precisa se informar, não podemos mais ter apenas o discurso da barriga chapada, burps e low carb. Os padrões de aparência impostos pelas indústrias da moda e beleza estão em baixa.

O que importa a partir de agora é: se amar como você realmente é. O que não pode: sofrer por uma coisa que você não é e na verdade nem quer ser, mas te falaram que você precisa ser.

COMO EU POSSO RELAXAR E ME AMAR NESSA SOCIEDADE GORDOFÓBICA? VEM COMIGO, EU TENHO UMA DICA:

Faça uma limpa em suas redes sociais. Refine suas referências!

Há muito tempo eu tô fazendo essa limpa no meu Instagram e procurando referências reais. 80% das 2.000 contas que eu seguia era de influencers da era fit, pessoas magras e ricas que estão sempre felizes, lojas e marcas que usam pessoas magras/pele perfeita/cabelões para mostrar seus produtos. Era MUITA gente que não me representava. Eu abria o app e sem saber entrava numa bad porque minha barriga não existia naquele mundo. Minhas pernas com celulites eram as piores da face da Terra.

Um dia no Instagram uma pessoa normal colocou uma foto com a barriga normal de fora. Ela estava linda e eu pensei: como isso é possível? Na hora fui procurar por mais pessoas assim e pasmem: encontrei gente que irradia beleza, estilo, se ama, e o melhor, são iguais a mim. Têm barriga, celulite, uns quilos a mais e estão  lá se amando e sendo lindas. E quanto mais elas se acham lindas, mais eu vejo que realmente elas são. E isso é um ciclo, no qual você aprende a se amar e enxergar sua beleza:

Seja uma pessoa → reconheça sua beleza → se ame → demonstre esse amor → as pessoas captam esse amor → observam/compreendem/se inspiram → te amam também → temos pessoas que se amam → temos um mundo melhor.

Agora vamos acompanhar uma sequência de prints que fiz no Instagram dessa gente real, linda, estilosa, diversificada:

Mirian Bottan: ela saiu da bulimia, um problema que começou com uma obsessão pelo corpo perfeito, e hoje incentiva milhares de pessoas a se aceitarem como são, porque  todos os corpos são lindos.

Alexandra Gurgel:  a Alexandra é MARA e tem um canal no Youtube daqueles que dá para ficar assistindo por horas. Inclusive, recentemente deu uma resposta bem dada ao babaca do Danilo Gentili e você pode acompanhar a história toda clicando aqui. #GordofobianãoéPiada

Carol Matsubara: fotógrafa, muito estilosa, alternativa, vida real e tem um gato fofo, o Pipi.

Emma Meyer: Modelo. Não sei o que é mais bonito, esse corpo dela ou esse biquíni. 

Ellora Haonne: é linda, fofa, estilosa e tem dobrinhas, assim como 99% dos seres humanos.

Ashley Graham:  modelo, diva, maravilhosa, simpática, engraçada, sexy e ama seu corpo, que pra muita gente é todo errado!

Jacque Jordão: ela curte um biquininho, lingerie e umas fotos bem baphônicas. E tem tem muito estilo. 

Nuta Vasconcellos: a Nuta é puro estilo e inspiração. É empreendedora, escritora, comunicadora e uma das criadoras do GWS, além se ser uma diva maravilhosa e dar sempre ótimas dicas de moda, beleza e conteúdo.

E essas são as minhas REFERÊNCIAS REAIS, que me representam. Encontre as suas! Escolha o que você quer de referência pra você, de padrão. Mesmo sem me considerar influenciada pelos padrões, eu era. Depois de mudar minhas referências, mudei totalmente minha visão e percepção sobre mim. Eu sou linda. Meu corpo é lindo. Eu tenho um corpo. QUE CORPO!

Eu garanto que esse passo simples vai mudar sua vida. Naquele momento de bobeira no Instagram, refine suas referências. Pare de seguir aquilo que, sem você saber, está te lesando. 

Então não posso mais seguir as pessoas magras, com aquele cabelo que eu amo? PODE. Mas você não pode querer ser aquela pessoa.

Não posso querer perder peso? PODE. Mas se for  para engordar, emagrecer, definir , faça por você, e não para ser uma pessoa que você nunca será. Você é você.

Liberte suas dobrinhas. Use sua roupa curta. Corra de shorts. Saia sem sutiã. Use cropped. Dê uma trégua para o seu cabelo. Sua barriga tá ótima. Cuide da sua saúde física e mental.

E para finalizar, eu, acima do peso, real no dia a dia e  mandando um f*da-se para a gordofobia:

 

“O que faz com que a pessoa seja realmente grandiosa? Não é riqueza ou fama, tampouco beleza física. A verdadeira grandiosidade é determinada pelos ensinamentos que abraçamos e pela filosofia que estudamos e ainda pela extensão com que aplicamos tudo isso na vida diária.” Daisaku Ikeda.

Tem mais algum perfil de gente inspiradora que você segue e curte? Comente aqui pra gente saber! Beijooos!

Salvar

Salvar

Salvar

Padrão
calendário, fotografia, natureza, wallpaper

Calendário All Yesterdays – agosto 17

Agosto tem fama de ser um mês bem longo, então ele precisa de algo que valha esse tempo que passa devagar. Pra ajudar, neste mês além do wallpaper vai também uma dica: ande pelas ruas reparando nos muros e plantas, você vai ver primaveras maravilhosas, de várias cores. Faça esse exercício, você vai encontrá-las em todo lugar. É inspirador!

Já tem até um post sobre essa florzinha: aqui.

Agosto tá assim, bem florido:

Clique aqui e baixe para o seu celular:

Clique aqui e baixe para seu computador:

Padrão
fotografia, wallpaper

Calendário All Yesterdays – julho 17

Mês de férias, né, amores?

Julho tá assim, bem relax:

Clique aqui e baixe para seu celular:

Clique aqui e baixe para seu computador:

Padrão
natureza

Como salvei minha Costela-de-Adão

Um dia entrei numa loja de plantas e me apaixonei por ela. Levei pra casa. Mas eu era incapacitada pra cuidar de plantas então não acreditei que ela sobreviveria,  a prova disso é uma foto no instagram que postei no mesmo dia:

Totalmente sem planejamento urbanístico, deixei o vaso em um local com sombra e ventinho. Ela estava super bem, viveu meses, abrindo novas folhas, crescendo!

Então resolvi colocá-la na minha varanda pra enfeitar o ambiente, mas lá bate muito sol e eu ESQUECI dela. Cheguei um dia e as folhas estavam amarelas.

Reaction GIF - Find & Share on GIPHY

Me senti péssima, assassina de costela-de-adão, incapaz de cuidar de uma planta e pior – capaz de abandonar um ser vivo.

Na mesma hora desci o vaso pra sombra. Coloquei num suporte especial, num lugar especial, dei amor – SIM, gente, eu dei amor pra planta. Coloquei um nome, ela chama MARA. Cortei as folhas secas, ela ficou só com os caules. Eu aguava todos os dias e conversava com ela – SIM, gente, eu conversava com a planta. Pedi desculpas por tê-la abandonado e mostrei que acreditava no potencial que ela tinha para se recuperar, afinal, o caule estava verde e verde é vida, né?

Pedi dicas no meu Instagram, as pessoas mandaram good vibes pra Maroca. Uma amiga conversou com a mãe que manja do assunto e me aconselhou passá-la pro chão, pra ela ter mais espaço, mas fiquei com medo de cag*r mais e deixei no vaso mesmo. Foram 2 semanas assim. Muito amor, aguinha e esperança.

Evan M Cohen GIF - Find & Share on GIPHY

Só que nada acontecia, eu achei que tivesse fracassado e nós compramos a Stella pra ser substituta da Mara (uma Pacová linda). Minutos antes da troca meu marido foi dar uma olhada no vaso pra ver como ia fazer e eu escutei: “ANA LAURA, VEM VER!”

ENTÃO O QUE ACONTECEU?

A MARA REAGIU e botou uma folha pra fora! Até ficar totalmente aberta esperamos 2 semanas, nunca fiquei tão feliz em ver uma folha abrir.

E mais ou menos um mês depois olha o que surgiu atrás da primeira folha da nova vida da Mara:

IMG_0081IMG_0083IMG_0222

Resumindo: plantas são seres que precisam estar nas condições ideais para viver. Não é porque você acha que elas ficam bonitas ali que elas realmente vão ficar. Além disso, precisam de amor, água fresca e cuidados especiais. Cuide bem das suas e elas vão retribuir sendo lindas, vivendo e crescendo! <3

E essa é a Stella, a Pacová que agora habita nosso lar e não precisou substituir a Mara:

Obrigada pela atenção e se parecer que sua planta está morrendo, não desista!

Padrão